De baixo da terra para o topo..

Por Marcos em 28 de agosto de 2016
Portal Socorro

Esta semana estivemos revisitando a cidade de Socorro, lá são muitas opções. Escolhemos 3.

No post sobre nossa viagem à Bueno Brandão falamos sobre Socorro. É uma cidade muito bonita e recheada de atrativos. Como dissemos anteriormente, serão necessários vários posts para podermos explorar tudo que ela oferece, porém, para não ficar massante, vamos aos poucos…
Nesta jornada fomos conhecer 3 lugares que, a nosso ver, são os mais  interessantes e que atraem mais turistas.
Nossa primeira parada foi na Gruta dos Anjos…

Para se chegar à Gruta o acesso é pelo caminho turístico do Rio do Peixe. Uns 4 km de caminho e você chega na entrada. Tudo muito bonito e bem cuidado. Você estaciona em frente ao escritório e vai até ele pagar a taxa de entrada. Como é  uma propriedade particular esta taxa é de R$ 25,00 por pessoa, valor para o mês de Agosto/2016. Deixamos nossa marca no vidro, e,  pago a taxa, você recebe uma pulseira como esta abaixo e tem acesso a Gruta.

A subida para a gruta é um pouco íngreme e de paralelepípedo em alguns trechos e outros de terra. Na chuva, é bom ter cautela.

Ao chegar a entrada, uma nova área de estacionamento, e, dali uns 100 metros, a Gruta. O caminho já é bonito e quanto mais se aproxima da entrada mais instigante vai ficando..

A primeira vista do interior da Gruta é o salão principal.. e já impressiona!

Uma água em tom verde absolutamente cristalina e gelada ajuda a compor o cenário, não sei se de alguma galáxia, ou do fundo do mar.. enfim, foi difícil encontrar na imaginação algo semelhante. O interior da gruta dá condições de movimento sem problemas, é um pouco escuro mas não tem buracos ou pedra no piso em que você possa ter problemas. É sempre úmido, claro, pois das pedras acima de sua cabeça brota muita água e elas não tem para onde ir a não ser para baixo, rs onde você está. Não é nada que incomoda. Em alguns pontos do interior da gruta existem alguns pontos de luz, que deixam a atmosfera mais envolvente ainda…

 

Nas várias galerias menores você se encanta com a textura, as formas, a solidez das paredes de pedra. Ficamos um bom tempo apenas na contemplação…

O valor da taxa que você paga para acesso já está incluso um passeio de pedalinho pelo interior da gruta. Este passeio tem que ser feito. Você vai acessar áreas que não consegue andando, e algumas delas bem escuras, mas de um encanto ímpar!

Olhando das áreas mais escuras para a entrada da gruta é esta a vista que temos…

Muito importante: Não esqueça de levar lanterna. Não levamos e as fotos ficaram prejudicadas assim como não conseguimos ter uma visão mais detalhada das áreas mais escuras. É realmente um lugar fantástico.

Desde a chegada no local observamos um cuidado com a segurança e com a informação. São vários monitores sempre atenciosos e dispostos a auxiliar para que você tenha a melhor experiência…

Ok, mas qual a história desta gruta? Trata-se de uma propriedade particular que originariamente foi uma mineradora. A extração de brita, quartzo e outras rochas iniciou nos primórdios dos anos 60 e deu-se até 1995, quando ficou economicamente inviável a continuidade do negócio, assim resolveram abrir a visitação pública. Fizeram bem, o lugar é maravilhoso. Claro, não é uma gruta natural, foi feita a base de explosões, mas souberam aproveitar o legado. Conta também a história que duas novelas tiveram cenas gravadas no local.

Mas a propriedade é também uma pousada, com alguns chalés, bem arrumados, para 3 pessoas e com valor de diária de R$ 220,00, além de outros atrativos..

Realmente um lugar muito bonito que você deve ir. A visita à Gruta do Anjo no sábado nos rendeu um ingresso gratuito para outro local, o Kango-Jango. Fomos para lá, são 4 km adiante no mesmo corredor do Rio do Peixe.

O Kango-Jango me pareceu mais um parque, muito bonito por sinal, com muitas atividades de aventura e um local de natureza exuberante. Também com tudo muito limpo e organizado.

Entramos e fomos entender como o local funciona. Para quem não tem a entrada free o valor por pessoa é de R$ 8,00, lá também é uma propriedade particular. O parque fica às margens do Rio do Peixe, que naquele local tem várias cascatas, e uma boa corredeira. Local perfeito para rafting. Inclusive com boa orientação antes do embarque.

Andamos pelas trilhas do local e realmente a natureza foi generosa, seguimos uma trilha chamada das borboletas, mas, por alguma razão, pouquíssimas apareceram, mesmo assim, rendeu boas fotos…

Como o local fica às margens do Rio do Peixe é possível acessar algumas ilhas através de pontes, lugar que ainda se encontra bem intocável…

Além do rafting o local permite o arvorismo, tirolesa e outras atividades mais, pode-se passar o dia por lá. Oferece também restaurante e tinha uma bela piscina. Mas nossos planos para almoço eram outros e partimos.

Para o almoço queríamos algo mais ao natural e interativo com a natureza, encontramos uma pequena clareira ao lado de um bambuzal, e com uma vista ótima do rio.  Ideal! Aqui fizemos nossa refeição.

Refeição feita, preguiça espantada fomos atrás de nossa última atração no dia, última porém não menos bonita ou importante.

Em pesquisas sobre o local fiquei sabendo do Mirante Pedra da Bela Vista, existem dois caminhos para se chegar lá, um pelo Bairro Santa Rosa e outra pelo Caminho Turístico do Rio do Peixe, onde estávamos. Fui por este mesmo. Metade de estrada boa e pavimentada, onde ainda encontramos uma cascata muito legal, outra metade de terra e íngreme, com animais bem próximo, ou fora rs, da cerca.  Possível de passar mesmo sem ser um 4×4.

Trancos e solavancos depois chegamos a entrada do mirante.. o estacionamento é em frente e gratuito, mas no mirante você paga R$ 10,00 para entrar e recebe uma comanda. Logo que você entra a imagem já é sensacional, uma vista maravilhosa.

O local tem uma estrutura muito boa, banheiros limpos, restaurante, bancos e paletes.. tudo para você se sentir realmente acolhido. O restaurante tem um cardápio variado, com atendentes super simpáticos que interagem com você, de boa. Lá é possível também fazer o Pan de Palo, que você mesmo coloca na fogueira e prepara ao seu gosto em um local realmente diferenciado…

Também oferecem Rapel de 98 metros, Trekking e  Arquearia, que não fizemos. Colocamos nossa marca e seguimos em frente…

Os preços do restaurante são bons no que se refere a pratos e porções. Não gostei dos preços de cerveja, para mim estava caro para uma cerveja regional que sinceramente não gostei. Ficamos um tempo no restaurante, comemos algo leve, bebemos um café, que diga-se de passagem gostoso e bem servido… chamam de café gourmet… mas hoje quase tudo é gourmet…

Mas o principal atrativo do local é mesmo o por do sol, famoso por do sol. Vai caindo a tarde e muita gente começa a chegar. Dia 27/08 o céu estava bem azul, sem nuvens, assim o espetáculo seria imperdível…

Encontramos um lugar para admirar, e começamos a tirar fotos. O legal é que fizemos amizades e compartilhamos o momento e nos preparamos para o que viríamos depois…

Eram 17:45 o espetáculo se inicia, e realmente só o que você quer é ver, admirar, fotografar, estar de alguma forma envolvido e integrado a algo muito maior. O sol estava lá… se pondo em nosso horizonte, para deleite de nossos olhos e emoção a todos que estavam lá para testemunhar…

Nesta aventura estivemos entre o subterrâneo de uma montanha  de pedras, sentido todo aquele poder sobre nossas cabeças, estivemos à beira de um rio que com sua correnteza contorna seus obstáculos e segue adiante, e finalmente, no alto de um mirante apreciando o sol, essencial à nossa existência…

Aventuras como estas me fazem refletir muito sobre o que somos, a que pertencemos e o que de fato é importante na vida. Entendo que devemos celebrar a vida, pois por pior que seja a noite, na manhã seguinte o sol estará lá, você pode até não conseguir vê-lo, mas ele estará com toda sua majestade e te dando esperança que a qualquer momento você verá seu brilho. Só tenho a agradecer poder ter vivido este dia. Boa viagem sempre!

Deixe um comentário!