2 estados 1 uma boa aventura

Por Erika em 18 de setembro de 2016

Oi gente! Dessa vez, eu, Érika, que vou descrever o passeio, um olhar feminino, vamos ver o que sai.

Sabadão, bora pegar estrada. Dessa vez, rumo à Monte Sião nas Minas Gerais. Saímos à procura da Cachoeira do Coqueiral.

A caminho paramos no centro de Monte Sião onde estava tendo uma feira de roupas e acessórios para casa. Achei os preços bem acessíveis e até arrisquei uma comprinha rápida.

A praça é muito bem cuidada, toda florida e bastante agradável. Vale atentar às formas nos jardim, é uma captura de pokemons que vale a pena, rs. O banheiro de lá foi recém reformado e estava bem limpo. Chegamos por volta de 11h e não tinha mais papel, vale levar de casa, embora, toda mulher (ou a maioria) leva, né?

A surpresa foi a Igreja da Medalha Milagrosa. Um verdadeiro charme de cores, formas, desenhos e um cachorro…..sim, um cachorro que dormia, sossegadamente, enquanto os visitantes passavam e tiravam foto. Somos todos iguais perante Deus, né?

E falando em charme, no centro, fotografamos algumas placas com flores ao redor. Tão simples e com um efeito tão bonito. O capricho estava por várias partes, o espaço turístico estava muito bem cuidado.

Partimos de lá à procura da tal cachoeira. Gente, foi difícil, nem em razão das estradas, que eram tranquilas e de fácil acesso, mas em razão de NENHUMA placa indicando. Tivemos que parar várias vezes para perguntar aos moradores, no posto de gasolina e até para os gados locais, rs, pois não achávamos por nada!

Finalmente, encontramos essa cachoeira escondida. O relaxamento e a renovação de energia foram incríveis. Muito bonita, cristalina, rasa nas suas margens e, me parece, propícia para banho.

https://www.youtube.com/watch?v=7tR5n-nvZkU

 

Da próxima vez iremos com roupas específicas para um belo mergulho. Ficamos surpresos com o número de conchinhas que tinham na margem, achávamos que conchas só apareciam nos mares. A surpresa negativa foi a quantidade de lixo que retiramos de lá, uma sacola grande, cheinha de lixo. Lastimável. Aliás, enquanto estávamos lá, chegou um cara que tomou uma cerveja e, acreditem, chutou a latinha pra perto da cachoeira. Me pergunto até agora, por quê?! Imagina a casa desse cidadão.

No caminho de volta passeamos pelo Cristo, em Águas de Lindóia, Mirante do Morro Pelado e Fazenda do Morro Pelado, dois últimos em Monte Sião.

Aqui um parênteses do Marcos. Muito, mas muito cuidado na travessia entre Águas de Lindóia e Monte Sião. A velocidade é de 50 km por hora, e respeitem. Existe, e sem exagero de minha parte, um radar a cada 150 metros, sim a avenida é repleta de radares, bobeou… multa!

Cristo, Águas de Lindóia: 54 degraus até o Cristo, fácil e rápido e a vista é bem interessante de lá. Tem uma praça muito simpática, recém reformada e limpíssima. Tem também um barzinho e banheiros limpos e com papel. Vimos que tem um trenzinho que traz e leva visitantes. Ah,  não poderia ser diferente, tinha um cachorro, o Salsicha. Muito carinhosos, preguiçoso e muito bem tratado.

Mirante do Morro do Pelado: Fomos avisados que a estradinha de terra até o alto era muito complicada e, de fato, era mesmo!  Desistimos? Claro que não! 4×4 passa numa boa (era a maioria lá), mas, nosso atual carro, que é comum, sofreu, porém, não pediu arrego. Chegamos e podemos contemplar aquela vista maravilhosa, o silêncio chegava a doer os ouvidos, mas a sensação foi ótima! Nós acreditamos que o silêncio renova nossas energias e o forte vento leva todo o “peso”. Após fotos e vídeos nos concentramos em contemplar toda a paisagem  e tudo que ela nos fornecia. Na descida paramos em uma fazenda conforme descrito mais abaixo.

Destaque para as fotos dos dois picos que estivemos e Marcos fotografou ambos.

Fazenda Morro Pelado: Um espaço totalmente rural. Passeios em cavalos, possibilidade de dar mamadeira e brincar com as cabras, ver coelhos, o avestruz, os patos e muita aventura selvagem como: tirolesa, arvorismo e demais que vocês podem ver na foto mais abaixo, inclusive com valores. Para apreciadores mais tranquilos, tem pescaria. Tem também espaço para crianças e restaurantes, onde o atendimento é bom e os preços nem tão acessíveis, mas fica aqui um dica/alerta: LEVEM DINHEIRO. Por incrível que pareça, não trabalham com cartão!

 

Para não faltar… as flores que tanto gosto e enchem de cor nossas aventuras…

Este não é uma flor, mas um inseto que fez várias poses para foto..

Já era final de tarde e partimos de volta pra casa com vontade de voltarmos em breve para lá. Mas, antes, o espetáculo do astro rei nos acompanhando.

Até breve, pessoal….

 

 

 

 

 

Deixe um comentário!