Procurando o Lobisomen

Por Marcos em 9 de outubro de 2016

Esta semana fomos em busca do Lobisomen, dizem que ele se esconde em Joanópolis, então foi pra lá que seguimos. Aproveitamos a caçada e conhecemos a Cachoeira dos Pretos.

 

Joanópolis fica próximo a São Paulo, mais ou menos uns 110 km. É uma cidade que faz divisa com o estado de MG, assim, montanhosa, e onde tem montanhas tem belas cachoeiras. Nosso destino é a Cachoeira dos Pretos. Não tem como se perder, mas se acontecer…

Logo na entrada da cidade você já encontra o centro de informação turística, sempre paramos neste local em busca das atrações. As cidades tem as atrações mais conhecidas e as menos e lá você fica sabendo de todas. Ótimo lugar então para uma parada.

Informações pegas seguimos para a cachoeira, mas Joanópolis tem muito mais do que a Cachoeira dos Pretos. Existem os picos que propiciam trilhas a pé, off road, voo de asa delta.. por isto a importância de se parar no centro de informações turísticas.

O caminho para a cachoeira é fácil, bem sinalizado e todo em asfalto.. bom e sem poeira no carro!

O local é bem organizado, bom estacionamento, embora pago ( R$ 10,00 por carro ) é seguro e bem próximo à pequena trilha que leva até a cachoeira.

Passando por um pequeno portão você já começa a ver pequenas cascatas.. na verdade estão por todos os lados, pois o rio se abre em várias partes logo após a queda d´água principal…

O lugar é muito bem cuidado, bonito gramado, banheiros limpos, restaurantes, venda de lembranças e tudo mais que torna a visita do turista confortável. Como tem várias cascatinhas e riachos para atravessar fizeram algumas pontes muito charmosas..

Do estacionamento você tem uma visão do que é a Cachoeira dos Pretos, e na base a visão é mais ou menos empolgante..

A queda é grande são 154 metros de altura, e violenta. Dei um zoom no meio da cachoeira e ali o negócio é pesado, vejam o vídeo abaixo..

Á água é bem limpa, forma muitas piscinas onde nadar é permitido na base e em outras pequenas piscinas ao longo do trajeto, mas infelizmente toda a exuberância da queda você não consegue ver, como vocês podem conferir acima a mata está fechando toda a visão, o que reduz em muito o atrativo estético. Pena.

O nome da cachoeira se origina do sobrenome de um bandeirante que estabeleceu domicilio nesta região.

Para quem vai com crianças a diversão é garantida. Vimos tudo, fotografamos e a fome bateu. Como disse acima a estrutura é muito boa, escolhemos um restaurante e almoço! Fogão de lenha, comida mineira, bela paisagem e excelente preço….quer mais? Uma autêntica pinguinha caipira para degustação.

Claro, deixamos nossa marca..

Mas a hora chegou e partimos, na saída da cidade uma surpresa… uma escultura semelhante a que vimos em Pedra Bela, na entrada do santuário..

Aqui as cores que sempre nos acompanham e que a Érika, claro, se encantou…

Assim nossa aventura terminou….. Ahhh até estava esquecendo, o Lobisomen? Achamos sim.. olhe ele aí embaixo:

 

PS. Vai ter sorteio em breve, se você ainda não curtiu nossa página no Facebook não perca tempo, curta… assim concorre.. Facebook.com/3naestrada.

Nossos vídeos estão lá no youtube, confira no link » https://www.youtube.com/channel/UCBwcVS9NL51GJY_5G39BE0A

Até a próxima!

 

 

 

 

Deixe um comentário!
  • Outra cachoeira que preciso conhecer, e que agradável surpresa saber que um BIMC já esteve por lá!