Cachoeira de Emas – Pirassununga/SP

Por Marcos em 30 de outubro de 2016

Fomos conhecer a Cachoeira de Emas, na cidade de Pirassununga/SP, cidade sede da Academia da Força Aérea, ninho da Esquadrilha da Fumaça. Lugar bonito, gostoso para passar algumas horas, mas controverso para nós do 3 na estrada..

Muito famosa a Cachoeira de Emas atrai muitos turistas, principalmente em excursão. O local é bonito, gostoso de ficar, dá realmente para passar algumas horas. Pelo menos no sábado não houve dificuldade para estacionar, com sombra!

O acesso é bem fácil pela rodovia Anhanguera até a cidade de Pirassununga, lá muitas placas indicando o caminho, ou seja, risco zero de se perder. Na verdade tem toda uma história que cerca o local. A corredeira do Rio Mogi Guaçu permitiu ali a construção de uma usina de geração de energia lá pelos idos dos anos 20, porém, ao longo do tempo, teve uma série de paradas e reinicio de atividade, e a informação atual é que voltará a funcionar. Quem sabe.

A sede da antiga usina, este prédio de tijolinho abrigou até pouco tempo atrás um Ecomuseu, com os peixes presentes naquela parte do rio. Hoje desativado. Uma pena.

A área em volta do Rio é bonita. Trata-se de um parque bem legal, muita área verde, onde tem várias opções de restaurantes, lojas de artesanato e é possível nadar em parte cercada do rio sob as vistas de salva vidas. Gostei disto.

O destaque fica para a ponte, muito antiga que só passa veículos no mesmo sentindo, invertendo a mão por semáforo. Muito estreita ela liga a cidade a um bairro no outro lado do rio e também a rodovia que segue para Santa Cruz das Palmeiras. Mas já existe uma ponte nova.

Em relação aos restaurantes existem realmente vários, mas achei bem caro pelo tamanho do prato. E não adianta procurar o mais barato, os preços são semelhantes em todos. Disto não gostei. Porém, o atendimento é muito bom. As mesas ficam na área frontal ao rio, sob árvores, sombra deliciosa… a cerveja desce que é uma maravilha. Ahhh… aos Domingos as mesas não ficam nesta área devido ao grande fluxo de pessoas. Então vá em um Sábado e aproveite.

A corredeira é bem larga, mas ao meu ver rasa. Muitos pássaros nas pedras, sinal de comida farta. A queda não é muito alta, mas pega quase que toda a largura do rio, que no meio tem uma imagem de São Pedro. A razão eu não sei.

Enfim, um lugar legal, que a Erika gostou e voltaria. Eu gostei e não voltaria. É um lugar que chama Cachoeira de Emas, mas não tem cachoeira alguma. Na minha visão um lugar bonito mas, totalmente moldado pelo homem. Ela achou bem legal, bonito, gostou da corredeira, do parque, enfim, de tudo, ou quase, ela também não gostou do preço no restaurante. Mas é isto cada qual com sua opinião.

É isto pessoal, até a próxima aventura..

 

Deixe um comentário!