Viagem ao nordeste de carro 4º dia – Feira de Santana, BA / Maceió, AL

Por Marcos em 6 de abril de 2017

Deixando Feira de Santana, BA para trás..

Novamente acordamos cedo porque a intenção era de dormir em Maceió, nosso destino final, e claro é um distância considerável… então.. pneus na estrada!

Em Feira nos despedimos da BR 116 e entramos na BR 101, esta também de pista simples e em estado não tão bom quanto a BR 116, e com obras de duplicação em Sergipe e de total abandono em Alagoas.

As paisagens mantém o que estávamos vendo na Bahia, região agreste..

Por volta da hora do almoço cruzamos a divisa de estado entre Bahia e Sergipe, não sem antes ter um pneu furado, ou melhor rasgado. Um caminhão nos jogou para fora da pista e acabamos indo para a parte suja e deu no que deu.. o rasgo.. e o causador…

Sergipe é um estado pequeno, o menor do Brasil, cruzá-lo não deveria demorar, mas também é bonito e você vai parando para admirar e fotografar. Na região da cidade de Umbáuba começamos a ver algo que não se parecia com nada, mas andava e tinha vários.. olhem aí:

Não sabemos o nome, é muito estranho e totalmente inseguro, vejam o botijão de gás ao lado do motor! Meo Deos !!!

Chegando próximo a Aracajú vemos um igreja abandonada, no alto de uma colina, mas de uma beleza ímpar. É a igreja de São Cristovão. Uma pena o estado lamentável de conservação.

Infelizmente é um problema cultural do brasileiro, seja dos governantes/políticos seja da população. Vemos vários prédios históricos em ruínas, mal conservados e decadentes, assim como monumentos e marcos totalmente depredados, como este abaixo em Sergipe. Levaremos séculos para ter civilidade.

Deixando as feiuras para trás chegamos em Aracajú, capital de Sergipe. A parte turística e os principais corredores da cidade são limpos e bonitos. É uma cidade atraente logo que se entra nela. A principal praia é a de Atalaia, super badalada, mas tem outras tão bonitas quanto. Apenas achei que a sinalização na cidade deixa um pouco a desejar, pois chegamos a nos perder em um local que deveria ser bem sinalizado, afinal era saída para uma rodovia.

Realmente Aracajú é encantadora e dá muita vontade de ficar, mas nosso objetivo é mais adiante. Seguindo, a divisa de estados Sergipe / Alagoas não está tão distante e o legal é atravessar a ponte sobre o Rio São Francisco. Ele é bem largo, bonito e confesso que quem passa a primeira vez ali se emociona. Pelo menos eu fiquei pois desde a época de escola primária ouvimos falar do Velho Chico e estar tão perto para mim foi bem legal.

Daí para frente é só BR 101 até Maceió/AL. Preciso destacar o descaso que está! Fizeram parte da duplicação e abandonaram, e no que sobrou a sinalização de solo e aérea é nula. Fora buracos, mudanças de pista tudo na pior forma. Roubaram tanto que agora quem construía está impedido de continuar e não tem mais dinheiro para terminar. É difícil aguentar tanta sujeira. São tão poucos os trechos bons que é difícil até dar destaque a eles.

Apesar de todos percalços chegamos em Maceió a noite e ainda tínhamos uma missão extremamente importante… achar um lugar para ficar!

Video do 4º dia:

 

Deixe um comentário!